top of page
  • Foto do escritorMarcio Weber

Sentimentos de Montanhas e Águas/ shu qing (1988) - Te Wei


A virtude do tempo


Através de uma narrativa simples, isto é, a história de uma garota que se encarrega de cuidar de um idoso e recebe aulas do instrumento de cordas "guqin" de três mil anos de existência.


O curta metragem é silencioso e a história é fundamentalmente um pano de fundo que estabelece em virtudes como a contemplação do contato com a natureza como a observação do voo de águias, peixes que passam ingenuamente pelo invasivo anzol de pesca, a natureza abrupta da chuva e o contato das nuvens.




Outro fator preponderante no trabalho é a musicalidade e o peso geracional recebido pela música em uma relação afetuosa e complexa.


Estruturado através de traços minimalistas e que muito se assemelham a pintura, a animação se beneficia do minimalismo e a parcimônia de detalhes, além de uma movimentação de quadros a fim de revelar de forma gradativa o cenário.




O som é primordial para estabelecer a atmosfera reflexiva da produção entre sons provenientes da natureza como pássaros e correntes de água sincronizados com o tocar sensível do instrumento ancestral chinês.


Dotado de virtudes técnicas e beleza narrativa. O diretor Te Wei evoca em "Sentimentos das e das Águas" uma beleza e sensações e reflexões tão tangíveis para fenômenos complexos e subjetivos.



bottom of page